Poesia

A poesia é uma página especial da literatura. Um gênero abrangente, que acolhe em seu seio uma infinitude de estilos criados desde as mais remotas eras até a atualidade, renovando-se através da criatividade dos poetas do mundo inteiro.

Poesia é emoção: são as notas do coração traduzidas em palavras carregadas de sentimentos que levam ao leitor tanto o mais íntimo sentir do poeta quanto uma crítica feroz, um desabafo, uma encantação, enfim, poesia é amplidão, grandeza, um universo na junção das palavras que preenchem as linhas com intensidade.

Um poema é feito de versos e estes versos formam um conjunto que é chamado de estrofe. Mas a poesia é tão especial que até mesmo três palavras já podem formar um belo poema!

Há versos intrincados, decorados, elaborados. E há versos livres (ou brancos, como chamavam os informais modernistas). Pode haver rima ou não e a construção de um poema fica a cargo do poeta que, seguindo um estilo ou criando seu próprio estilo, deságua suas emoções em um rio de palavras.

O Dicionário Houaiss assim define a poesia:

“ – arte de compor ou escrever versos

 – composição em versos (livres e/ou providos de rima), ger. com associações harmoniosas de palavras, ritmos e imagens

 – composição poética de pequena extensão

 – arte dos versos característica de um poeta, de um povo, de uma época.”

Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Gonçalves Dias, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Manual Bandeira, Mário Quintana, Vinícius de Moraes, Cora Coralina… Poetas que fizeram a poesia ser o que é, cada qual em seu tempo, cada um dentro de um estilo completamente diferente, mas todos se encontrando na beleza de um poema!

  • Contos Crônicas Poesia Pyxis

    O DESPERTAR DE NORMA BRUNO

    Certeza Absoluta Em outras ocasiões fui condenada por crime passional. Muitas vezes. Nesta não. Ainda não. (Página 76)   O que prende o bordado ao pano? O que prende o bordado…

  • Poesia Pyxis

    NA VIDA, A GENTE “LEMINSKA”…

    arte do chá Paulo Leminski   ainda ontem convidei um amigo para ficar em silêncio comigo. ele veio meio a esmo praticamente não disse nada e ficou por isto mesmo.  …

  • Poesia Pyxis

    A BAGAGEM DE ADÉLIA PRADO

    UM SONHO Adélia Prado   Eu tive um sonho esta noite que não quero esquecer, por isso o escrevo tal qual se deu: era que me arrumava pra uma festa onde…

  • Poesia Pyxis Sota-Vento

    LEONARD COHEN: POR ONDE ENTRA A LUZ!

    Hino (Letra da música de Leonard Cohen do album “The Future”, de 1992) Tradução livre: Jacqueline Aisenman Os pássaros cantavam ao romper do dia “Comece novamente” eu os ouvi dizer Não…

  • Poesia Pyxis

    OUTONAL FLORBELA!

    OUTONAL Florbela Espanca Caem as folhas mortas sobre o lago; Na penumbra outonal, não sei quem tece As rendas do silêncio… Olha, anoitece! – Brumas longínquas do País do Vago… Veludos…

  • Poesia Pyxis

    GULLAR DENTRO DA NOITE…

    Dentro da noite veloz Ferreira Gullar Na quebrada do Yuro eram 13,30 horas (em São Paulo era mais tarde; em Paris anoitecera; na Ásia o sono era de seda) Na quebrada…

  • Poesia Pyxis

    LUIZ CARLOS AMORIM: SAUDADES CRÔNICAS

    QUANTA SAUDADE Quanta saudade cabe em um dia? Ouvi isso, outro dia, em um comercial e fiquei pensando a respeito. Lembrei da nossa pinscher Xuxu, que quando a gente saía, ficava…