Todos os Posts de

Jacqueline Aisenman

Desvarios

PRATA, O MAR

O mar neste fim de tarde veste-se de prata, oscila ao som da música do vento que canta desde cedinho. Olho para ele e depois olho outra vez, me perdendo no brilho das águas. Sou aquela que, se acaparando…

Desvarios

DO DESTINO…

Se eu atravessei alguma rua sem ver… Se escolhi uma rua ao invés de outra… Se meu caminho ficou mais curto ou mais longo… O que importa? O destino, quando eu chegar, já estará me esperando atrás da porta.…

Desvarios

JANELAS FECHADAS

Por janelas fechadas não entra o sol. E mesmo se há frestas e um raio de luz lhe atravessa, a casa quer se abrir. Quer respirar o ar do mar e sentir o calor e a luminosidade mais intensamente.…

Desvarios

REFORÇOS

Reforçar a pele, o coração, não permitir a entrada do mal, mesmo quando estiver bem disfarçado. Lembrar sempre que uma vez atacado, todo nosso sistema deve se reconstruir, algumas vezes desde o princípio. Coração e mente podem ser vulneráveis…

Desvarios

ONDA APÓS ONDA…

Onda após onda o mar segue batendo nas pedras. Mais alto, mais baixo, devagar, com mais força… Nem por um instante as águas cessam seu movimento. Viver sinto ser assim e assim assumo a vida. Minutos, horas, dias… minhas…

Desvarios

CANTO DE PAZ

Meu canto de paz soa forte. É o coração que entoa este hino esquecido de alegria e plenitude. Fazia tempo… tanto tempo… e de repente, em meio ao meu silêncio costumeiro, a melodia suave substitui a dor. As ondas…

Desvarios

ONDE EU FOR

Talvez uma parte de mim, só uma parte, saiba para onde estou indo. Os mistérios sondam a mente, que a alma há muito abandonou o barco. A alma, ela voa. Tem asas próprias, de longe, do alto guia. E…

Desvarios

ALMA DESCOLORIDA

Nenhuma cor e alguma cor. Sentimentos à parte, mais do que a pele, sinto a alma descolorida. (Des)preenchida, desvirtuada, inconformada e inconfortável. Observo o nu das paredes e me pergunto porquê eu também me sinto assim, sem uma ponta…

Blog

ABRAÇO O MUNDO

Porque assim somos, seguimos tantas vezes numa rapidez destoada, passos que não respiram, garganta cerrada de quantas palavras trancadas no ventre. O tempo passa, ele vai adiante sem se preocupar se a gente acompanha ou não. E um belo…

Desvarios

ANDAR MEU MUNDO

No caminho havia a distância entre o destino e o sonho. E o sonho, assim distante, fez do destino uma estrada de areia fina, onde os passos pudessem ficar marcados para uma volta qualquer… … Pedras, o céu testemunhando,…