Todos os Posts de

Jacqueline Aisenman

Poemas

ABAIXO DO HORIZONTE

olho e procuro. quero ver o horizonte, a linha que, simbolicamente, separa o chão do céu… olho, procuro e não acho. talvez sejam meus olhos cegados pela poluição das ruas e dos olhares mudos… olhos e boca mudos para…

Poemas

PRESA

presa ao que criei para sobreviver, me mantenho… presas afiadas mais afiadas que as unhas. encolhida num sono quase perpétuo me mantenho… colhida em flor flor ingênua e nua de intenções… olhos semi-cerrados, o olhar pequeno mantenho… olhos entreabertos…

Poemas

MINHAS ENTRANHAS SAEM…

… elas saem de mim carregando do âmago todo ódio, todas as raivas, os rancores cheios de fel.. … mas também estão cheias de paixão amores acondicionados em plásticos corporais sufocados em existências sem tempo para aflorar… trazem as…

Poemas

ASAS

asas para que, se o peso dos meus pés não me deixa voar? asas para ir onde, se perdi o tino e nem mesmo sei onde estou? asas para quem, se nem mesmo sei mais quem sou? asas por…

Poemas

QUASE O TEMPO…

é quase tempo do calor partir o calor excessivo que satura o corpo… quase tempo de ver chegar a brisa as chuvas leves o leve frio… quase tempo de ver as folhas das árvores se transformarem como se pintadas…

Poemas

MEIO COPO

Há uma parede entre a vida e eu? Um muro? Uma separação estranha? Mas a parede não seria parte da vida? O muro não seria parte da vida? Separações fazem parte da vida… Se paredes existem, melhor enxergá-las como…

Poemas

ANESTESIA

pela porta entra se espalha pelo corpo depois se concentra no cérebro. que dorme então o sono dos desajustados, onde sonhos não existem. o corpo caminha. fala. não pensa. age. não reage. uma prisão sem grades, sem guardas, tão…