Jacqueline Percurso Profissional

MUSEUS ANITA GARIBALDI E CASA DE ANITA

Foi Diretora do Departamento de Museus (Museu Anita Garibaldi e Casa de Anita) e, posteriormente, promovida a Diretora do Departamento de Cultura, ambos em Laguna.

Casa de Anita (desconheço a autoria da foto)

Realizou a primeira reforma total do Museu Anita Garibaldi, com a edição do primeiro inventário pós-anos 70, dos museus e restauração do edifício do Museu Anita Garibaldi, além do acervo completo de ambos.

Para a restauração e preservação do acervo e, por iniciativa própria e com recursos próprios, contactou o Museu Nacional do Rio de Janeiro. Após demanda informal, contou com o auxílio de alguns profissionais daquele Museu (museólogos, arquivistas, etc.) que, também informalmente e, por telefone e por cartas, a conduziram através de um caminho até então desconhecido e onde cada detalhe necessário para seus objetivos, trazia o encanto das descobertas.

O riquíssimo acervo do Museu Anita Garibaldi era constituído uma plêiade de coleções de jornais da cidade, do estado e do país; incontáveis documentos (registros civis, cartas, originais de tratados, mapas, e etc.); objetos de incontestável valor histórico doados por cidadãos da comunidade ao longo dos anos (objetos de decoração, joias, enfeites pessoais, medalhas, moedas, cédulas e muitas outras peças); móveis de época constituíam toda a decoração do Museu e ainda lotavam a reserva, muitos até então nunca nem tendo sido expostos. O mastro do barco Seival sempre foi um dos principais objetos de exposição, conjuntamente com tudo o que relembrava a trajetória da heroína Anita e de seu companheiro de amor e lutas, o italiano Giuseppe Garibaldi.

O Museu Anita Garibaldi contava também com um acervo de incalculável valor em fotografias antigas e obras de uma grande variedade de artistas plásticos nacionais e estrangeiros (incluindo obras originais do mundialmente reconhecido Jean-Baptiste Debret).

Jean-Baptiste Debret

Tudo isto foi destacado e detalhado no inventário que foi entregue em duas cópias ao então Diretor do Departamento de Cultura Sr. Salum Nacif, tendo sido mantido no Museu Anita Garibaldi o inventário original (no formato de livro) e uma cópia deste e de um inventário feito anteriormente.

Sempre inovadora, implementou o pagamento de ingressos para visitação (cada estampando uma obra de artistas plásticos lagunenses). Este fator artístico fazia com que os visitantes adquirissem não somente o próprio ingresso, mas vários, para, de certa forma, “colecionar” o que se configurava como excelentes lembranças da visita aos Museus.

Ingresso com pintura do artista Richard Calil Bulos. Obras deste artista e do artista Artur Cook foram as primeiras a serem distribuídas na forma de ingressos para os Museus.

Com o apoio do Prefeito de então e do Departamento de Cultura, Jacqueline realizou concurso interno para aumentar o número de funcionários dos museus. Foram contratados 13 funcionários, juntando-se aos três que já faziam parte do staff. Isto permitiu que os museus passassem a função por turnos, o que resultava num horário bem maior para as visitações de turistas e locais. Os Museus passaram a funcionar das 7 da manhã às 7 da noite ininterruptamente, sem prejudicar os trabalhadores e evidenciando um crescimento potencial de visitantes.

A então Diretora providenciou pela primeira vez na história de Laguna, uma formação sobre a história e geografia da cidade (incluindo extensa explanação sobre a vida de Anita Garibaldi em Laguna e no exterior, sobre Giuseppe Garibaldi e sobre a Guerra dos Farrapos). Todo (as) os (as) recepcionistas fizeram o curso e passaram por testes. Os guias turísticos da cidade que trabalhavam de forma autônoma e que desejaram, puderam também fazer, de forma gratuita, o mesmo curso.

Com o apoio do comércio local e de vários outros da região Sul do estado, conseguiu-se uniformização completa (trajes informais para o dia a dia e formais para uso em eventos) para todos os funcionários dos Museus.

Jacqueline fez exemplar divulgação dos museus lagunenses não somente no estado, para todo o Brasil através de envio pelos correios de informativo, entrevistas a jornais e demandas a parlamentares estaduais para que esta divulgação tivesse maior alcance.

Foto do Museu Anita Garibaldi em 2008, por Paulo Aisenman

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.