Desvarios

ONDE EU FOR

Talvez uma parte de mim, só uma parte, saiba para onde estou indo. Os mistérios sondam a mente, que a alma há muito abandonou o barco. A alma, ela voa. Tem asas próprias, de longe, do alto guia. E esta parte de mim que luta é aquela que sabe seu paradeiro. Sabe que há sentido em não ter sentido algum. Por um sorriso, as lágrimas secam no rosto, filhas de uma dor sem nome ou luz. Adiante será ainda o presente. Futuros no passado estão. 

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.