Desvarios

ANDAR MEU MUNDO

No caminho havia a distância entre o destino e o sonho. E o sonho, assim distante, fez do destino uma estrada de areia fina, onde os passos pudessem ficar marcados para uma volta qualquer…

… Pedras, o céu testemunhando, se acumulavam e faziam do sonho um impossível viver. Só que o destino, senhor dos caminhos, mostrava que as pedras, jogadas e tantas, também permitiam subidas, também eram pontes..



… As pedras, como as palavras, construíam o necessário para que o destino levasse até o sonho. Avistado ao longe, o fim não mais parecia fim… Somente um outro recomeço, a levar de um destino ao outro, bordando de sonhos a vida como a espuma do mar borda a areia… E depois apaga. Os traços, os passos, os laços. O destino é a ilusão, o véu, a nuvem… para chegar onde quer que seja, para repartir, ir, seguir, se redimir… E o sonho abraça, o coração esquece e tudo o que é, permanece: a vida! 

Imagem @jaisenman – Praia de Esmoriz, Esmoriz, Portugal

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.