Desvarios

TANTO AZUL

Na noite insere-se a pouca luz vinda da imensidão de luzes gigantescas abraçadas pela incomensurável distância. Sob as águas, corpo e cabeça, a esperança foge. Nada pode ecoar ali. Nenhuma palavra. Nem uma voz. Coragem alguma. O fundo, de tão fundo afunda. E para não haver dúvidas sobre a veracidade da solidão, um soluço sobrevoa a inexatidão do horizonte. Socorro poderia ser música. Mas o silêncio também o é. Há tanto azul no amargo quadro da tristeza! 

Imagem: Desconheço a autoria da imagem. Se você é o autor, entre em contato: coracional@gmail.com

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.