Poemas

ENTRE MUROS

Entre os muros que me silenciam, me guardam, me prendem…

aprendi a caminhar.

Sou leve, todo meu peso ficou para trás, tão atrás de tudo que

fui perdendo pouco a pouco

ou que abandonei, ou deixei ir, ou fingi não mais ver ou saber.

Aprendi eu também a ter muros

e me silencio, me resguardo, prendo coisas tristes demais.

Eu sorrio. De vez em quando eu sorrio.

Entre os muros poucos vêem.

Photo by Heng Films on Unsplash

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.