Poemas

ABAIXO DO HORIZONTE

olho e procuro.
quero ver o horizonte, a linha que,
simbolicamente, separa o chão do céu…
olho, procuro e não acho.
talvez sejam meus olhos
cegados pela poluição das ruas
e dos olhares
mudos…
olhos e boca mudos
para que palavras malquistas
não sejam ditas
em respostas a bocas más
para ouvidos e corações surdos.
abaixo de um horizonte imaginado
estou e permaneço.
o céu se escondeu, há valas nas ruas, o chão está sujo.
talvez eu precise realmente me afastar muito
muito, muito, muito
para voltar a enxergar o horizonte.

 

Imagem encontrada em pack de wallpapers sem créditos

Você pode gostar também de

1 Comentário

  • responder
    Garoeiro
    3 outubro 2018 em 12 h 54 min

    Caríssima Poeta,
    Também sobrevivo em meus imaginados horizontes.
    Mas, não quero me afastar. Não me afastarei.
    Sempre em frente …

  • deixe uma resposta