Poemas

MORREU

outro dia morreu fulano

não era próximo, era quase próximo

porque já vi rir umas vezes…

não tão próximo, nunca vi chorar

nunca apaziguei seu sofrimento…

mas me fez pensar…

e os que me são próximos?

se um dia eu simplesmente ouvir

morreu.

o que será de mim, qual será minha reação?

e eu fiquei pensando não na morte em si

mas no que eu poderia dito a esta pessoa por último…

se tivesse sido hoje, agora

o que eu disse por último?

não me lembro se falei ou me calei.

não me lembro se despejei raiva

se dei um abraço, um abrigo, um afago

ou se algum dia disse eu te amo.

porque eu amava, com certeza.

ninguém faz parte assim da minha vida

sem que um bocadinho de amor exista…

será que um dia soube de sua importância pra mim

ou será que nem sequer soube disto?

tudo porque a vida passa tão depressa

não se contam mais dias, as semanas passam como horas

e os que amamos vão ficando para trás

para trás dos afazeres, das oportunidades, dos lazeres e das felicidades…

a gente acha que depois é sinônimo de eternidade

e que tudo o que deixamos para dizer ou fazer depois

se concretizará…

morreu.

mas poderia ter sido eu.

e o que eu disse por último a todos os que amo?

o que fiz por último para cada um que amo?

morrer é cessar de dizer…

simplesmente cessar… para nunca mais.

 

Photo by Amine Rock Hoovr on Unsplash

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta