Poemas

SE EU TIVESSE UMA FILHA…

SE EU TIVESSE UMA FILHA…

 

olharia nos olhos dela
(e não nos meus através do espelho)
e perguntaria se a maquiagem ficou boa…
(e tiraria as dúvidas que sinto ao olhar meu reflexo do espelho)
trocaria vestidos, saias, calças de todos os cumprimentos
por sorrisos e gargalhadas entre provas, perfumes e batons
combinaríamos conjuntos de sapatos e bolsas, “ton sur ton”
e assim passaríamos tantos bons momentos…
olharia para ela depois de crescida
(que a vida inteira eu a teria olhado e visto as mudanças)
e veria que não mudou nada, a menina nunca mudaria
(a não ser estarmos tão parecidas… ah, estas mudanças!)
trocaríamos de ideias ainda mais do que roupas
falaríamos do passado, do presente, do futuro e dos sonhos
e ainda que os momentos fossem duros ou tristonhos
neles teríamos a alegria mesmo que ela fosse pouca…
brincaríamos, sairíamos de braços dados no verão e no inverno
nos uniríamos em lutas e discutiríamos opiniões e decisões
que o amor labuta conhecedor da vida e das emoções
esquece dores, não permite dívidas e desconhece o inferno…
olharia para o sorriso dela
(o mesmo que teria visto quando de seu nascimento)
e sorriria de volta cada vez com o coração
(ela seria cada dia, todos os dias, para sempre meu renascimento)
com ela brincaria de bonecas grandes, crescidas e vaidosas
a se entregar a risos e às lágrimas na vida inevitáveis
sem nunca deixar a distância se aproximar seríamos amáveis
também birrentas, chatas, amigas nunca rancorosas…
eu a traria para meu mundo com frequência
e tentaria fazer parte do seu se permitisse o fazer
para nunca nos deixar nem um instante esquecer
o quanto é triste não ter consciência…
olharia para as mãos dela
(as mãos que seguraram as minhas para se levantar tão pequena…)
sabendo que não as poderia segurar para sempre…
(a vida cessa um dia e as mãos se vão ao longe… tão pequenas…)

 

Photo by Emma Goldsmith on Unsplash

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta