Poemas

ENCONTROS

Busco-me e, sinceramente, não me encontro mais.

Tento resgatar aquela que sempre imaginei feliz um dia.

Mas não encontro mais.

A que tinha sonhos brancos e palavras azuis.

Que tinha sorrisos abertos, pernas fortes e mãos frágeis.

Só não encontro mais.

Nem no espelho, nem dentro de mim, nem mesmo nas mais simples lembranças.

Ouço a voz que me diz: quem és, sempre fostes, nunca fostes o que pensavas ser…

Quem de mim ainda sobrevive?

Será mesmo que aquela que em mim vive é aquela que nunca conheci (ou talvez nunca tenha querido conhecer?)

Será que sou tudo o que neguei? Aquela da qual me distanciei e hoje me condena à prisão perpétua?

Talvez os encontros não se façam.

Ou se desfaçam.

Talvez o que eu lembre nunca tenha sido realidade.

Talvez a realidade tenha sido um sonho azul

depois de um dia

branco.

 

Imagem by laura-makabresku

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta