Poemas

SER MÃE TODOS OS DIAS

eu teria sido mãe todos os dias

se a vida tivesse não só me permitido

mas também me ensinado

me deixado espaço para ser…

me exigido menos nas ruas

me soltado as cordas cerradas…

eu teria sido mãe todos os dias

se ao menos eu soubesse o significado

se tivesse ideia do que foi prometido

se não quissesse eu também viver…

sentir menos a carga e a culpa…

fugir das hordas

que só reclamam obrigações e desculpas…

para apenas ser…. sem a condenação

sem o desejo de uma cura

para o que nunca foi chamado maladia.

eu teria sido mãe todos os dias

se antes não tivesse sido a filha desnaturada

se antes não tivesse sido a filha descontrolada

se antes não tivesse sido a filha desumana

se antes não tivesse sido a filha bruta e amarga

o fruto que renega, sonega, desapega, nega…

Se tivesse aprendido (cedo!) a respeitar tanto quanto

amar…

se tivesse compreendido (cedo!) a amar tanto quanto

nada esperar…

se tivesse percebido que nada esperar era simplesmente já ter tudo…

o futuro (diziam já os antigos) a deus pertence

e apenas a ele.

mães vagam no céu aladas como anjos despreparados

tentando alcançar a mão dos filhos aqui largados…

elas foram um dia filhas, deixaram-se enxer e esvaziar

o ventre pela vida…

depois se tornaram as lágrimas

do sacrifício que a própria vida joga na cara

e no ventre vivo

de toda mulher

que ousar

chamar a si mesma

mãe.

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta