Poemas

A PORTA DOS FUNDOS

Há uma porta, bem no fundo de nós

por onde entram e saem as coisas da alma.

Somos presunçosos demais para ir de vez em quando

ver o que lá acontece…

 

As coisas da alma não nos dizem respeito

são coisas perdidas de religiões esquecidas

ou de crenças malsãs.

 

As coisas da alma são perdas de tempo

não interessam a quem busca na terra

e esquece que a terra é universo.

 

Lá pela porta do fundo, bem no fundo de nós

passam as esperanças que rejeitamos

e os sonhos de criança que esquecemos…

 

Pela porta do fundo de nós se vão certas verdades

e tentam – em vão – entrar as benesses divinas

para completar o divino que somos.

 

Enquanto nos fixamos em ter cada dia mais

– e em ser o que pensamos ser o essencial –

vai-se a essência de nós…

 

Imagem by Abigbat

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta