Poemas

OUÇA: HÁ UMA VOZ NO ESCURO!

anoiteceu.
a lua foi dormir noutro lugar
– talvez junto ao sol no oriente.

escureceu.
estrelas não vieram brilhar
– caíram no mar, possivelmente…

tão difícil, tão difícil enxergar!

como distinguir os perigos?
se não vejo, não posso me guiar
– e como confiar apenas na mente?

noites assim acordam medos antigos…
e eles já chegam famintos, querendo devorar…
– e tão vulnerável fica tudo na gente…

impossível reconhecer um palmo ao andar…

mas… ouça! há uma voz no escuro!
tão calma que o silêncio poderia lhe apagar…
– no entanto ela se faz ouvir tão claramente!

me diz: não tema as paredes, nem os muros
eles são degraus para mais alto alcançar…
– me guia a voz dos imprudentes…

ainda creio que as manhãs existem!

 

Imagem by ThreeDaysLost (Thank you!)

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta