Poemas

ENSURDECEDOR

o carro passa voando
escapamento livre
para soltar toda poluição que quiser
buzinas ao vento
do carro, dos outros carros, dos caminhões.
mas não me importo…
as pessoas gritam
umas com as outras, consigo mesmas…
e eu não me importo…
os barulhos urbanos são muitos
eles são tantos
que ocultam dos ouvidos qualquer música.
não me importa.
e no entanto
dentro de minha cabeça
há uma confusão tamanha
vozes, ruídos a me enlouquecer.
o que acontece lá fora
concerne apenas os meus ouvidos
(se eles prestarem atenção, porque eu, eu me abstenho…
eu faço uma real abstração,
mudo de assunto, de cômodo, fecho janelas…)
mas do que acontece aqui dentro
é impossível manter distância:
há algo tão ensurdecedor que
faz explodir meus neurônios
faz implodir meus pensamentos
maltrata o corpo
e transfigura as palavras.
o ensurdecedor
está dentro
e é o inimigo interior
a travar guerra incessante.
não é possível silenciar pensamentos…
eles atravessam a realidade
dominam o sono
despertam com o corpo.
o ensurdecedor
barulho que ouço
sem cessar
fez o coração
se reprimir
e agora ele teme
se tornar igual…
por isto se recolheu
e bate breve
tão breve
até parece
estar
buscando
algum
outro
tipo
de
silêncio
um
silêncio
tão
profundo
que
o
mundo
não
poderá
mais
ouvir…

Imagem by Silence by Fate-Lee

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta