Poemas

RESPIRAR EM SILÊNCIO

A respiração não está ofegante, ela está tranquila agora…
O pior já passou, já ficou para trás, ficaram as sequelas…
As feridas estão fechadas, não há mais sangue que escorra…
… e o barco da paz chega aos pouquinhos arrumando as velas…

 

Se o coração ainda bate forte e a força que faz dá agonia
é somente porque ele não está mais acostumado à calma…
Se os olhos não demonstram uma bem grande alegria
é puramente por desconhecer certas sutilezas da alma…

 

O silêncio atordoa porque ele contém a verdadeira ausência
de todas as palavras ensaiadas, engolidas e enterradas
sem a compreensão dos significados e da essência…

 

Na quietude respirar se faz ainda difícil e há insurgência
das palavras que castradas,  moídas e violentadas
ainda querem recobrar a vida e toda a influência…

 

Tentando não falar, me abraço com o silente som de outrora
Que respirar sem perceber é só o que me acalma…

 

Inspiro… expiro… Esqueço de respirar, perplexidade…
Inquietude.
Inspiro… expiro… inspiro…Volto a respirar, saciedade…
Plenitude.

 

Imagem by Selected by freepik

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta