Poemas

O FILME DA VIDA

como um filme que revejo depois de um tempo sem ver
as cenas desfilam em minha mente e algumas estão mudadas
também vejo detalhes que com certeza nunca havia notado
e presto mais atenção às cenas hoje do que ao tê-las vivido…
revejo os erros… as tentativas todas com a certeza de vencer
as coisas mais tristes que quase me deixaram morrer:
o medo, a luta, as guerras e a mim mesma nos momentos
em que pensei desistir, abandonar e só me deixar ir…
até me erguer e seguir adiante sem desculpas ou cansaço…

sentados diante da vida, velhas paisagens e eu sem entender
que o passado quando surge traz com ele memórias inventadas
saudades do que não existiu, tristeza pelo que foi criado
pela criança que em mim vivia e a quem eu dava ouvidos…
esta criança para quem tudo era tão grande ao sofrer
e que ao crescer deixou crescer consigo o desejo de trazer
a vingança e tudo o que um dia acreditou ser seus intentos
em doses massivas de raiva a desgostar e interferir
no que hoje me tornei e em tudo que hoje faço…

se nem tudo o que vejo neste velho filme é a verdade
por certo que me deixo ludibriar pelos truques da memória
que só quer me fazer lembrar o que me fará menos mal
e que culpará o mundo por minhas dores passadas e presentes
e me deixará leve do peso das consequências de meus atos
me libertando por certo de tudo o que eu poderia ter feito realmente
se tivesse contido a fúria tão feroz e o longo e triste rancor…
agora as cenas surgem e os personagens já nem são iguais
o tempo passou para todos lavando os pequenos e grandes pecados

me perdoar será a mais doída de todas as difíceis vontades
pois fui eu quem desferiu os golpes contra os que na história
tentavam por certo a duras penas existir no mundo da vida real
onde eu também acabei quase me afogando nas correntes…
das águas fortes, dos ventos hostis e de todos os maus-tratos
que recebi de volta da vida, ela que me ensinou tão duramente
e na qual tento me recuperar sem me entregar ao amargor…
revendo este filme percebo finalmente que eu alcanço a paz
quando entendo que nunca serei feliz sem ter me perdoado…

A vida é um filme que jamais passa uma segunda vez. E as impressões que ela deixa nem sempre são lembranças… Algumas vezes são apenas desculpas do nosso coração para resistir e não parar de bater quando as dores são muito grandes!

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta