Poemas

ODE À EXAUSTÃO TOTAL

Cansei de carregar comigo na bagagem
todas as minhas imperfeições…
todos os erros cometidos…
as agonias pérfidas na mente
e os desejos sem volta
de tudo arranjar.

Cansei de olhar no espelho minha imagem
e nela procurar explicações…
para os medos sentidos
para as dores indigentes
e todas as revoltas
querendo me derrubar…

Cansei de pensar antes de dar respostas
às questões estúpidas e forçadas
todas as dúvidas insanas
todas as perguntas torturantes
sobre a capacidade ou não
que tive de permanecer em vida…

Cansei de todos os que fazem apostas
enquanto luto pela vida armada…
me veem de uma forma leviana
não me enxergam nem por um instante
não sabem o que é dor no coração
nem o que é viver com as feridas.

Cansei dos que me pedem satisfações
como seu eu devesse me justificar
por ser quem sou, por minhas lutas
pelas decisões duramente tomadas
pelas derrotas que sofri e já chorei
pelas vitórias e meu sofrimento…

Cansei do peso das presenças e intenções
daqueles que preferem me julgar
e querem a verdade absoluta…
preferem me ver mal e torturada…
quando de tudo o que eu só sei
é que vivi com garra e sem ressentimentos…

Cansei de existir por pura conveniência
e desejar o respeito tão desnecessário
de quem nem sei se tenho consideração
para quem nem tenho mais vontade
de falar da dor de viver sem fantasias
sem sonhos, esperanças e ilusões…

Cansei de dar a cara às tolas aparências
e ter que suportar também os meus adversários
que para eles já nem sei se ainda guardo o perdão
em minha alma machucada pela impiedade…
não sei se quero em meu caminho tanta covardia
não quero esperar a paz e as santas absolvições…

Cansei e agora não descansarei mais
enquanto não libertar de mim as sandices
enquanto não silenciar os que me calaram
enquanto não me sentir eu mesma até o osso
enquanto não puder dormir sem o pensamento
e a voz que me repete triste: vais sofrer!

Cansei e graças ao cansaço não serei jamais
a filha subjugada de tantas crendices
dos que me deram a culpa e para mim jogaram
o peso, o sofrimento e a dor até o pescoço
para que eu me perdesse em arrependimentos
até meu último dia de viver!

Cansei e pode parecer que é uma coisa atroz
querer que todos saibam deste esgotamento
mas cada um deve entender que a encruzilhada
é aqui e agora e não haverá retorno…
quando escolhi não querer ser perdoada, enfim…
me libertei da culpa dos erros que não cometi.

Cansei… cansei e agora eu usei a voz
para expressar meus mais profundos sentimentos
para falar das coisas que estavam travadas
nestas páginas agora preenchidas sem adorno
e que guardam as palavras que saíram de mim
para encerrar estas etapas que vivi.

A libertação maior é aquela que se obtém a partir de si mesmo, quando, ao tornar o perdão desnecessário, relega também ao esquecimento o medo e a culpa que são os verdadeiros algozes.

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta