Poemas

BAND-AID

Faço pouco

de mim.

Porque sei que eu o que eu quero

é manha…

Fingir que os males maiores

nem sempre são os piores

para ganhar

manha…

Corte profundo não dói de imediato,

só sangra.

Arranhões são tristes de doer

e precisam de band-aid!

Lágrimas encarceradas no fundo da alma espancada

são águas passadas (para o fundo, bem pro fundo!)…

Enquanto as doces lágrimas, chorosas e choradas sem chorar,

apenas soltas dos olhos sem pelo coração passar…

elas precisam de manha…

e eu preciso de manha

Manha pras dores cruéis e

para as vontades sem história

preciso de manha para o corpo e a cabeça e o que tem dentro de mim

poder sobreviver à escuridão, a escuridão que eu nego

e não posso mais, não sei mais o que fazer para não ver!!

Você pode gostar também de

1 Comentário

  • responder
    Quênia Luz De Jesus Horn
    23 abril 2016 em 12 h 03 min

    Que lindo, querida Jacqueline!
    Profundo,como profunda são tuas palavras.
    Obrigada ,por seres tão dedica aos teus leitores.
    Beijão!

  • deixe uma resposta