Contos e crônicas

ERA UMA VEZ…

Num reino longínquo, onde por séculos e séculos a fome e a miséria consumiu a população, viu-se surgir um rei que resolveu deixar de somente privilegiar seus familiares e amigos e então cuidar dos que morriam diariamente com a barriga vazia. Seus cuidados foram tantos que o povo começou não só a comer, mas também a ter saúde e então começou a trabalhar, estudar, enfim, a viver. Mas a família e os amigos do rei não gostaram nem um pouco do que viram: a plebe agora circulava livremente pelos muros do palácio e se confundiam com eles mesmos! Frequentavam até as mesmas festas! Foi então os poderosos que viviam em torno do rei resolveram destitui-lo. Criaram uma tal situação de horror pelo reino, que até a própria população começou a, primeiro a temer, depois a odiar o rei. Não demorou muito para que o rei fosse deposto e expulso do reino. Deposto o rei, a fidalguia retomou suas posses e suas poses. Colocaram de volta a ralé no devido lugar e voltaram a ter a importância que haviam perdido. Foi tarde demais que o povo viu quem estava ao seu lado. O rei, em sua honestidade e desespero, tinha sido morto pela corja de ladrões que o cercava. Faminto novamente e excluído, o povo agora vivia novamente das migalhas oferecidas pela falsa aristocracia que assim afirmava sua soberania.

Não há moral nesta história.

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta