Desvarios

MOSAICO

Sou um mosaico de peças de segunda mão, retiradas de mim mesma ao longo dos anos de lida e de repostas conformes, nesta existência onde uma rotina cabisbaixa toma a dianteira da vida e não me esquece. Pedaços de coisas que fui e não serei mais: partes do corpo, recortes da alma, coisas que disse e outras que engoli sem dizer. Tenho em mim uma avalanche de emoções que atropelam tudo o que vem pela frente e, sem arrependimentos, me atira no chão para que dele me levante sem auxílio. Dói o ombro pesado; doem as pernas cansadas; dói a ponta da língua inflamada pelo silêncio. Chegará o dia em que terei o descanso merecido (quem sabe!). Talvez com ele venham então certas compreensões que hoje não me vem à mente. No momento estou apenas com dificuldades de juntar este quebra-cabeças no qual fui transformada. Tendo dúvidas se vale a pena fazê-lo. Ou se é melhor deixar tudo assim, embaralhado, intenso e louco. A inda não decidi.

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta