Poemas

LUTA SILENCIOSA

me segura os braços

cala a minha a voz

amarra as minhas mãos.

que todos os espaços

que me dá o algoz

ainda nada são.

dentro do mais íntimo

da alma já feroz

só enxergo a prisão…

tivesse o mais ínfimo

pedaço de ilusão

fugir do cárcere triste…

tranca meus sonhos todos

aprisiona de vez meus ideais

me esconde da luz do dia.

que eu não vivo mais de engodos

cansei de fazer sinais

e combater a covardia.

a tortura maior é o silêncio

nele morro de asfixia

definho sem me dar conta…

o desejo de ser livre é intenso

me engasga na agonia

de pensar se estou pronta.

me tranca no calabouço

me deixa sem ar e sem água

para ver se assim calada

morro sem incomodar.

do contrário eu já me ouço

gritando todas as mágoas

e mesmo atordoada

sei que vou lutar…

por mim e por todos os outros

por tudo o que acredito

por tanto o quanto eu possa

e a vida me permita…

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta