Contos e crônicas

A IMAGEM DE BATOM

Depois de cobrir o rosto com uma camada de um bege um pouco esquálido, passou o batom nos lábios. Olhou-se mais uma vez no espelho e pensou que não seria demais um pequeno traço preto nos olhos. Sem muita delicadeza, por pura falta de hábito, traçou um risco negro sobre os dois olhos. Não gostou, tentou ajeitar e acabou borrando tudo. Abriu a torneira e com força começou a lavar o rosto. Lavavam o semblante atristado a água que corria e as lágrimas que agora desciam abundantes. Quando levantou o rosto e viu-se novamente no espelho, não teve como evitar a imensa mancha azulada que cobria parte de sua face. O batom a alegrara. O traço de lápis fora para dar vida aos olhos. Por uns poucos instantes esquecera a dor e imaginara-se saindo de casa bela. Bela e segura. Enxugou a cara cansada com a velha toalha, jogou o batom num canto e saiu do banheiro em direção à cozinha com a certeza de não caber mais na palavra beleza.

 

Imagem by  Katie Tegtmeyer

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta