Poemas

FALANDO DO MEDO

acima do medo está a razão

ela que pode desconstruir

em segundos

fatalidades e absurdos

da mente insana.

o medo é no fundo criação

a obrigação de fugir

do profundo

se fazendo de surdo

a gente se engana.

o medo do concreto

e daquilo que não se tem noção

habita sem cerimônia

os pensamentos

gerando certas atitudes.

do medo somos objetos

sofre triste o coração

e as noites de insônia

são todas momentos

de pouca virtude.

enfrentar o medo é crucial

mas nem sempre viável

quando é imensa a fobia

se retrai a existência

num canto da memória

porque o medo não é virtual

ele é sólido e palpável

é a mais pura agonia

que faz dura a vivência

e extermina nossa história.

 

Imagem by Geralt

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta