Poemas

COISAS DE PAPEL

meus barquinhos de papel

navegam

e os aviõezinhos em tom pastel

voam…

porque eu acredito

viajo no tempo

viajo com o vento

e nunca espero

por motivos

para ser

feliz.

e…

se por um triz

viver

não for estar vivo

o que quero

é um momento

sentimento

bendito

coisas que ecoam

do céu

e descarregam

o fel…

numa feliz aposta

gente com asas

nas costas

são mais felizes

viajam soltas

não param em casa…

conhecem o mundo

e em cada volta

colorem a vida.

 

 

acreditar é viver… mesmo se viver nem sempre é acreditar…

difícil mesmo é morrer sem ter tentado ao menos brincar.

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta