Poemas

NÓ NA GARGANTA

Não adianta negar… teus olhos confessam por ti

eles, sem as palavras, são bem mais eloquentes

do que serias com todas as palavras e argumentos…

e eu, o que dizer se também senti?

que as palavras, elas também mentem

quando o coração se perde em movimentos?

No silêncio tudo é dito, explícito, convicções caem…

quem quer saber de explicações

se o corpo é o dono de todos os pensamentos?

deixe-se ir a realidade que os véus se esvaem

e tudo acontece sem revelações…

minha garganta está muda

calou-me a pressa

agonia de querer…

não, eu não preciso de ajuda

minha dor é confessa

ela dói de te ver…

um passo

compasso

espaço

escasso

entre nós abriu-se o mar…

agora é se jogar

amar

amar…

até

se

afogar.

 

Imagem by

MM-ARTDrawing

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta