Contos e crônicas

AS PALAVRAS PÓSTUMAS

Póstumas. Suas palavras serão todas póstumas. Porque enquanto viveu permaneceu calado, pensativo, esgotado. Suas palavras não viraram livro. Não se perderam no mar virtual e nem foram enviadas a ninguém. De tanto não falar, conquistou o silêncio como sua voz. Fez dos ventos seu eco enquanto vivia das reflexões claustrofóbicas em sua mente. Mas nem todo o silêncio do mundo consegue sobreviver à morte. Na vida silenciar é escolha, com a morte esta escolha não existe. O corpo que se desmaterializa se distancia e a memória, aos gritos, fala com todos os que permaneceram. Todos os que não têm direito transformarão seu silêncio em palavras póstumas. O que cada um pensa se tornará palavra. E perguntas e respostas serão comuns nas relembranças. Enquanto seu descanso num fictício lugar é para os demais ad aeternum, ele enfim gritará! Gritará tentando calar todas as palavras póstumas ditas em seu nome! Em vão… A cortina que separa os mundos é bem mais sólida que o concreto dos edifícios e que a lápide que lhe cobre a carcaça. Alma, ele agora deverá em liberdade prestar contas de seu silêncio. E como castigo antecipado, saberá de cada palavra pronunciada após seu último suspiro. Sem poder contestar.

 

Arte by by SlevinAaron

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.