Poemas

VERSOS DAS MINHAS TRISTEZAS

Dorme tranquilo.

Amanhã tudo terá passado.

Despertar é preciso.

 

Segue tranquilo.

Amanhã tudo será passado.

Caminhar é preciso.

 

A notícia chegou correndo
enquanto escorrendo estava
o sangue dos inocentes.

 

Mas se precisar lutar, lute.

Um grito pode libertar.

Suas palavras têm poder.

 

E se precisar lutar, lute.

As vezes é preciso revidar.

Suas mãos têm poder.

 

Porque o sangue que corre

não coagulará nunca mais.

Feridas no coração não secam.

 

Perdoar é mais forte do que ferir.

Dizem os perdoados

e os que nunca foram feridos.

 

Perdoar é mais forte que matar.

Dizem os vivos

e os que não viveram a morte forçada.

 

Balas, rajadas de balas ferozes

saíram numa disparada

em direção dos corações despreparados…

Encontraram. Vidas partiram em seguida.

 

A água numa violência crua

jogou-se sobre a terra cheia de vida.

Fez-se a lama e sob a lama a morte fez-se.

 

Pessoas, animais, plantas… a água tudo levou.

Não por impiedade, que ela por si é até caridosa.

Mas é que a libertaram sem mostrar o caminho

a ser seguido…

Deixaram que fosse por tudo…

Que afogasse tudo…

Crueldade do homem contra o homem.

A natureza  sozinha é sábia e bondosa.

 

 

Os olhos do animal ferido

são os mesmos olhos do ser humano ferido.

ambos os corações choram de dor.

 

Há um ar pesado circulando.

Como uma casa fechada há tempos…

com mortos dentro.

 

 

 

Imagem by Ivan

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta