Desvarios

ALGUNS SONHOS ME DEIXAM SEM SONHAR

Sonhei com aquela cara que sorri de maneira tão esquisita.

Todos os medos se reuniram e resolveram conspirar contra mim. Eles se reuniram num só rosto e se escondem atrás do portão esperando um momento para aparecerem, de repente, ignorando o que sinto ou sentiria.

Eu não pensava assim antes. Não pensava poder existir tantos medos assim. Pensava em coisas concretas: ratos, pássaros, gente estranha. Não sabia que o abstrato tinha tantas faces e assustava tanto sem nem se mostrar.

A não ser que este abstrato esteja dentro de mim. Seja eu. Esteja comigo. Aí é ainda pior, porque não posso fugir de mim mesma e nem para dentro de mim mesma. Não há refúgio possível. Só ha uma possibilidade: enxergar, enfrentar, acolher, compreender. E se este rosto for o rosto simples do prazer, das várias formas de prazer? Será que eu seria já capaz de reconhecê-lo?

 

Imagem by ronymichaud

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta