Desvarios

BATENDO PAPO E OUTROS

BATENDO PAPO

O acordo é tácito: as frases são curtas, as mentiras são belas. Todas as palavras saem normalmente. Tudo sem medidas mas completamente sob medida para não sofrer ainda mais. Um acordo de paz para adormecer a dor tentando assim evitar. Não falar. Muito. Evitar. Falar. Evitar. Somente evitar. E basta. Basta!

 

COISA DE CINEMA

Desde o início eu sabia o fim. E agora, logo agora, eu fico reclamando, achando ruim, questionando o fim? Se eu já tinha dúvidas sobre o roteiro e a direção do filme, quem me prova agora que eu não entrei forçada neste cinema?

 

A DOR DE DEUS E DOS HOMENS

 

Muitas coisas me fazem mal nestes últimos tempos em que tenho buscado a serenidade como nunca. Mas o que mais me me faz mal é que, quanto mais eu tento saber de deus, mais eu aprendo sobre a manipulação dos homens. Dói. E dói profundo.

 

 

ALGUMAS METÁFORAS

 

Eu pego um táxi para chegar ao meu destino. Tenho pressa. Estou cansada. Preciso ir rápido, preciso chegar rápido. Não posso perder tempo. Com nada. Com mais nada.

Mas quando chego lá e paro, já nem sei bem o que queria, as ideias não estão mais tão claras. Sentimentos se misturam. A expectativa dissipada retira dos olhos as esperanças moldadas durante o trajeto.

O táxi se foi. A rua e seu contínuo movimento vive o cotidiano. O seu e o de cada um que por ela passa. Olho em volta e, sem muito refletir, começo a caminhar.

Refaço o caminho de volta. A pé.

 

IMPORTÂNCIAS

Pouco me importa se há portas diante de mim ou não. De que me adianta conhecer de antemão as barreiras ou aberturas? Mais importante e necessário é saber se adiante estará o que me dará vontade de estar lá. Sem esta vontade de permanecer pouco me inquietariam as questões sobre um futuro tão patético quanto hipotético. A vontade de querer ficar dentro da vida é a essência mesmo que guia os pés até o destino e faz a mão abrir qualquer tranca. A vontade de viver. Vontade de viver. De viver…

 

FIGURAÇÃO

 

Quero um papel melhor na minha própria vida. Quero encerrar esta figuração e iniciar o ensaio para o papel principal. Se o meu palco é este planeta e o roteiro é o presente, chega! Não aceito mais fazer figuração! Retirem os maus atores, sumam os falsos pretendentes… neste teatro a vida aqui ainda me pertence!

 

Imagem by Geralt

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta