Poemas

PEQUENOS POEMAS SEM NOME

Meus olhos atravessam o quadro

que está na parede

e penetram seu mundo.

Facetas surgem.

Paralelas.

Depois, de lá observo os passantes,

ausentes, que desfilam.

 

______________________

 

Formigas não perdem tempo.

Não olham para o lado.

Não se movem com a graça do vento.

Formigas sucumbem à vida

como se ela fosse a morte.

Até um dia em que, por acaso,

tornam-se cigarras

 

Imagem by Troup Dresser

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta