Desvarios

DIAS, NOITES E OUTROS

Todos os dias eu vejo o céu. Conto estrelas, Confidencio com a lua; os papos com o sol são animados. Nos momentos de dormir todas as luzes se apagam, da noite e do dia, do sol e de suas luzes emprestadas. Então viajo, vou ver um outro dia, onde haja com quem conversar.

 

Acho que já passei daqueles dias em que se quer o sol a qualquer custo. Fico contente com dias claros, cinzas, um pouco azuis, quase azuis. E mesmo com os que possuem a cor do teto da minha casa. O que me interessa mesmo é o calor.

 

AUSPÍCIO

 

Silêncio aí do lado… quero ouvir. Há algo chegando. Aproxima-se lentamente, tem cheiro de doce, o doce cheiro do que é feliz e já sinto sua chegada. É algo bom, tenho certeza, é algo bom! Deve ser o que me realizará que vem se aproximando a passos lentos, o que vai me fazer feliz…!!!

 

 

REFLEXO 

 

Vejo espelhos. E o que jorra de mim é luz.

 

IMENSIDÃO

 

A eternidade abriu os braços e, num grande gesto, transformou-se numa abstração.

 

ESTAMPAS

Monstros desenhados parecem flores estampadas para cegos de alma que insistem em não aprender a ler.

 

LEMBRANDO QUE 

 

O lugar de pensamentos não é na ponta da língua.

 

SIGNIFICÂNCIA

 

O que eu significo nada diz sobre mim. Os significados são torturas mentais expostas pelos homens para que seus medos não atinjam sua estatura.

 

OUTRORAS

 

Porque vim parar tão longe do mundo, uma parede ergueu-se entretempos. Ela é maciça, densa de eu não sei o que possa ser. E mesmo se não a vejo, sinto a presença que me separa, grandiosa, de outroras e quem sabes. Ainda preciso compreender a importância de estar de um lado ou de outro.

 

FALANDO DO TEMPO 

Falando do tempo que passa sem clemência. Já foi longo. E se hoje algumas vezes parece curto, é mais pela angústia diante de uma porta cerrada do que pela vontade e insistência de atos por fazer.

 

Imagem by Davide Restivo

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta