Poemas

EU E AS OUTRAS

Há uma versão de mim solta pelo mundo

Fazendo coisas e contando versos

Desconstruindo sonhos e buscando o incerto

Descendo ao inferno mais profundo

 

E eu que só queria a vida livre do patético

Me encontro com a aventura do eu em partes

Esboços de palavras e pinturas e artes

Algo de mim mais natural do que sintético

 

Talvez protótipo daquela que será  um dia

O modelo a vingar para viver a vida

Próximo do que se chama calmaria

 

Quem sabe mesmo apenas covardia

De se mostrar conforme pede a lida

Mais tempestade do que chama ardida.

 

Imagem by Hans

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta