Desvarios

PENSAMENTOS

Andei buscando as ilusões perdidas nas lembranças todas que habitam meu coração. Como no desespero de revirar gavetas em busca de um objeto sabido e perdido, chamo músicas, canções que falem por mim. Clamo céus, infernos, heróis e vilões. Quero sentir mais uma vez aquela sensação. Aquele gosto que faz brilhar os olhos, morder os lábios e sorrir de nada.

 

Não é porque quero que existem muitos outros mundos nos céus, na terra e atrás dos espelhos. Mas porque eu os conheço.

 

O tolo tem do sensato apenas a aparência. Ele está léguas distante de olhar o espelho e perceber a miragem.

 

O pesadelo: noites ou dias sem dormir. Quimeras soltas.

 

Desejo novo: ter o que ainda está longe das mãos mas que os olhos já tomaram para si.

 

Ilusões, o ópio. Afastando a dor do corpo para pode alcança-la com os olhos.

 

Imagem by Angela Marie Henriette

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta