Desvarios

DESVARIOS

VELHA EUROPA

Velha Europa… terra-continente mãe! Basta sair de perto dos teus seios para sentir o quanto tu não fazes falta! Meus cabelos reconhecem a água e até meus quadris, largos como o coração, sentem-se em casa longe de ti…

(Este e os próximos “pensamentos” se assim posso chamar o que aqui deixo, escrevi ontem numa fila em Florianópolis. A música vinha das pessoas, dos passos, das vozes, dos risos… e quase que eu nem cansei…)

 

JOGO

Há verdades consequentes e mentiras inconsequentes. É quando elas mudam o jogo e umas tornam-se as outras que a visão, mesmo do mais são, perde-se na neblina.

 

ESPERAR

Esperar. Aguardar. Ficar esperando. Aguardando. Esperando acabar. Aguardando a espera terminar. Cansa muito, cansa tanto, querer que tudo acabe. Se estou descansada, deixe estar. Carpe diem. Enfim… o mesmo de qualquer jeito. E assim vai a vida. O que simplifica é não esperar.

 

 

INCHAÇO

O tecidos inflam como os balões coloridos das crianças. Mas eles trazem a dor e a aparência descolorida não é mais do que o amargo da sede, da fome e da espera. Nada mais a ver com os balões infantis que rodopiam na memória.

 

RESSACA PERMANENTE

A embriaguez total. Sem meios-termos. Esta eu alcancei há anos. Por isto mesmo há anos nem uma gota de álcool me visita o corpo. Para que serviria?
Único inconveniente, e só pode ser isto, tenho também uma ressaca meio permanente, dia após dia quando acordo a dor de cabeça é pior. E eu que tentava encontrar causas mais nobres ou menos simplistas. Que nada! Já tenho a constatação: ando por aí 24 horas embriagada de poesia e devaneios. Rotina de gente sentimental.

 

SOBRE O BRASIL

O Brasil é um país gramaticalmente rico. Tudo que existe é no plural, o singular inexiste. Nenhum verbo sai desacompanhado… os advérbios amam a movimentação dos pronomes. E todos os sujeitos estão sempre bem vestidos de adjetivos populares e importados. O Brasil é rico de palavras sábias e baldias. É um país de uma língua só, mas recheada de tantas outras que sua faceirice fonética aponta nos sotaques que ouvimos do extremo sul ao vasto norte. E, delícia suprema, o Brasil inteiro fala e sabe o que é saudade!

 

(E tem um tal de Celsu’s, Soluções Inteligentes que nem sabe que eu roubei 3 de suas publicidades para ficar escrevendo na fila, estes pensamentos e mais alguns que guardei… obrigada, Celsus!)

 

Imagem by Ben Raynal

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta