Poemas

POESIAS SOB A PELE

O poema emerge e desliza,

feito mãos desejosas,

à flor da pele…

Os poros se contraem

e se dilatam…

Calafrios, calores, frios

desejos e olhares

se traem… e atraem…

A poesia entranha

no corpo e coração

da estranha mulher.

Que nunca mais será a mesma.

Tampouco será estranha.

 

Imagem by wilkernetwilkernet

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta