Poemas

SER URBANO

Faço pouco das estrelas,

o céu eu olho pouco

desde que estou pela cidade…

Vejo de vez em quando

a lua quando está cheia

clareando os telhados de felicidade…

Tornei-me filha do concreto

coração capricorniano

e ascendente desconfiado!

Já se passaram tantos anos

foram-se esperanças e afetos

para a eternidade…

E entre carros e buzinas, volta e meia

ainda me vejo chamando

por outras saudades!

Sou um ser urbano, poeta e louco

passo pelas pessoas sem vê-las

de amor ressuscitado.

 

Imagem by melissamahon

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta