Desvarios

HÁ ALGUNS INSTANTES…

Há alguns instantes seus olhos fecharam. Foi um vento que passou por perto, um disfarce talvez. Para fingir que não viu a única coisa que lhe faria sorrir ou chorar, fechou os olhos. Ao mesmo tempo, algumas vezes, quase sempre. De olhos fechados, o coração sonolento nada viu. As importâncias todas tornaram-se poucas! Você não sabe, mas quando escolheu não me ver, escolheu também não me amar. E não me amando, escolheu uma vida que apenas eu poderia lhe dar. Acasos à parte, eu já segui adiante. Agora, quando seus olhos abrirem novamente, mesmo que me vejam, me verão à distância, completa distância de todos os seus mais esperados sonhos.

 

Imagem by Unsplash

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta