Poemas

FAZ DE CONTA

Faz de conta que eu morri hoje.

Que todas as palavras que irias me dizer não poderão mais

ser ditas.

E todos os abraços que e sorrisos que iríamos trocar

não acontecerão mais.

Faça de conta que ficaram mudas as falas cotidianas

e as brincadeiras se foram junto comigo.

Faça de conta.

Perca a conta da importância que pude ter

na sua vida.

De tudo o que eu poderia ainda ter dado

ou recebido.

Faça de conta.

Feche os olhos e perceba o mundo sem mim

e veja só que engraçado:

ele vai estar exatamente no mesmo lugar

as mesmas coisas acontecendo

e os dias amanhecendo e anoitecendo

tudo tão igual!

E o que não será igual

será somente o teu despertar do faz de conta

querendo me despertar

para ser o que não poderá mais ser.

 

Imagem by Michael Dorokhov

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta