Poemas

COISA ESTRANHA

Saudade é uma coisa estranha
Que vem sempre na hora errada
Arromba a porta da entrada
Penetrando as entranhas
Traz os mortos, traz os vivos
Esquecidos ou lembrados
Sentimentos tão jogados
Sofrimentos intensivos…
Que fazer dela, senão sentir
Senão deixá-la parir
As dores do afeto…
Que sentir d’outro senão
O aperto no coração
Falta do que não está perto.

 

Imagem by martinak15

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta