Poemas

SONETO DO SONHO NÃO SONHADO

Há tantos sonhos inda não sonhados

Plenos de tudo, passam derradeiros

E os medos que se escondem sorrateiros

Abrem os olhos antes bem vendados

 

Bem que eu queria o sonho como causa

Adormecer sabendo da ânsia mais louca

A festa, as vozes, gentes e eu tão pouca

Sabendo ser um sonho, fui a falsa ?

 

Vestir a doce fantasia sem perfume

E ser instantes seres antes vistos

Até ouvir o sino e perceber o lume

 

Ah, sonhos tão serena insisto

em só viver e pertencer, costume

De longe ao léu ser o fogo e o risco.

 

Imagem by Orangefox

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta