Desvarios

ROTINA DE PENSAMENTOS…

Músicas ajudam tanto! Dão vazão à alegria, a gente dança e canta e pula com elas. Também fazem um corredor entre o coração e o mundo e aí fazem sair tristezas, dores, saudades, coisas sem nome que a gente nem sabe direito o que está sentindo e as músicas vão lá e simplesmente arborizam, floreiam, permeiam os caminhos levando para o mundo! A paz, a festa, o amor ou as melancolias… Como nas letras, tudo também está nas músicas!

Um pé, depois o outro. Um tijolo, cimento, depois outro tijolo. Tudo se faz aos poucos, mas tudo deve ser feito. Se nada fizer, nada acontecerá.

Perdi o jeito com a saudade de certas coisas. Como se o interesse por elas tivesse simplesmente desaparecido. A falta de interesse faz isto, leva consigo toda a beleza ou toda a tristeza mesmo de uma saudade. Fica-se indiferente e a indiferença muda o caminho, leva para longe e distante. E o que tinha sido saudade passa a ser um leve incômodo algumas vezes; noutras uma breve memória. Mas nunca mais alegria.

De repente é só um cansaço, de repente é um cansaço de tudo. De repente tudo é um cansaço. Sequência onde o fim só significa ele mesmo e mais nada.

Sou completamente previsível. Eu acho… O que você imaginar que fui há alguns distantes era talvez a pura verdade. Talvez. O que imaginar que eu seria daqui a alguns distantes, talvez seja verdade. Talvez. Na verdade a sua verdade talvez nunca chegue a ser a minha e nem eu chegue nunca a ser o que você imaginou. Significa então que eu seja alguém de inesperado? Talvez…

A juventude pode já não morar em minha pele e meus ossos, mas corre livre em meus sangue e pensamentos. A juventude não se encarcera sob máscaras, mas se liberta nas ações e emoções!
 

Imagem by RyanMcGuire

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta