Poemas

PONTOS DE VISTA SOBRE A EXAUSTÃO

A cabeça não mais comanda

e as marchas vão seguindo

as velocidades se alternando

sem um sinal de parada

a cada curva

mais bruscas são as freadas…

Segue, segue, cai, cai, vai indo

livre é a queda e a queda está livre.

Longa rota. Talvez longa demais.

Até quando se pode ter o controle

sobre o desejo de não controlar?

Se o controle mantém fixo na terra

o que poderia já não estar…

E enquanto, exaurida,

a mente abaixa as cortinas do seu ato

extinguindo-se desta louca corrida que é fato,

questiona-se a alma se tanto esforço

por guardar vívidos e alerta os pensamentos

não é o porquê, a razão, o motor e o senso

do corpo como barco sem encosto e em tempestade

estar largando as amarras

para alçar voo!

 

Imagem by Daniel Hoherd

 

Imagem by

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta