Contos e crônicas

CRIME PERFEITO

Sete horas ele bateu na porta. O outro abriu antes de completar sete e dois. Quase sete e três e o tiro saiu da arma encontrando o corpo surpreso diante dela.

A investigação começou na manhã seguinte sem suspeitos. Ele dormia em paz em seu leito; a arma no leito do rio e o outro em seu leito de morte.

Um crime perfeito.

 

Imagem by By Tony Webste

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta