Contos e crônicas

OBSOLETO

Pela cabeça desfilavam pecados. Antigos pecados, velhos e démodées.  Hoje sentia-se tolo, tão tolos eram os pecados dos quais nem sequer se arrependia. Tinha uma lista interior, revia tudo, como numa gravação ruim e sentia que nada estava por refazer. Os pecados não circulavam mais pelo corpo e nem faziam eco no coração. Eram apenas souvenires de uma juventude que já o abandonara há muito, muito tempo.

 

Imagem by PublicDomainPictures

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta