Contos e crônicas

NÃO MAIS VOAR

E ela estava lá, cantando, como um pássaro que aprendeu a cantar na gaiola. Via a chuva, mas não sentia. Sentia o sol quando ele vinha e entrava em sua vida, quer queira, quer não, por entre as frestas que ainda lhe sobravam. Ela ficava lá cantando, às vezes silenciava. E justamente nos momentos de silêncio, buscava a companhia de suas asas. Tocava de leve, gostava da sensação. Mas fazia tanto tempo… tanto tempo… Já não lembrava mais para que serviam. Então olhava o céu, volta e meia um pássaro ao longe via. Voltava a ter aquele sentimento estranho de que já fizera isto também, andar solta daquele jeito pelos céus. Eram lembranças que a deixavam profundamente infeliz. Então voltava a cantar e esquecia as asas e o céu.

 

Imagem by ajari

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta