Contos e crônicas

NÃO MAIS VOAR (2)

Depois da gaiola aberta, o tombo. A cabeça tonta, o sangue correndo lento e quente. Por que tinha tido aquela certeza de que ao sair por aquela porta aberta ia poder alcançar os céus? Por que tivera a sensação de que alçaria os ares e alcançaria o nirvana? Ali no chão, vendo o mundo sem cor ela chorava. Agora, nem mais o céu e nem a gaiola. Talvez a morte. Mas, e se finalmente fosse a morte a verdadeira asa que levasse aos céus?

 

Imagem by ajari

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta