Poemas

ATRÁS DA PORTA

Por que somos assim?
Vulcões de ideias,
a mente em alta velocidade
quase voando…
o corpo tentando acompanhar…
os olhos curiosos
a fala apressada
os sonhos perdidos
na noite acordado…
Por que somos assim
Inesperadas criaturas
tão distantes da paz?

Por que somos assim?
Vulcões quase extintos
a mente amortecida
quase adormecida
e o corpo sereno a acompanhar…
os olhos calados
a fala guardada
os sonhos passando
na noite sem fim.
Por que somos assim
impassíveis criaturas
tão repletas de paz?

A paz,
onde jaz
a vida de outrora.

Por que somos assim?
Abismos sem fim…

 

Imagem by db Photography | Demi-Brooke

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta