Contos e crônicas

A INVASÃO DOS PÊSSEGOS

Morávamos em Curitiba, num bairro chamado Bacacheri , nos anos 60. Eu deveria ter uns seis anos e meu irmão uns quatro. Minha mãe tinha umas amigas de quem gostava muito e a quem chamávamos “as amigas japonesas”, eram nossas vizinhas. Meu pai viajava frequentemente, ele era representante de medicamentos.

Numa destas festas de bairro e de igreja, de igreja e de barraquinhas, fomos todos passear para aproveitar as festividades. Todos arrumados, fomos ver as barraquinhas. Minha mãe gostava de jogar e foi logo em direção aos jogos. Tinham vários. Diferentes jogos, não muitos diferentes prêmios: todos variavam entre tortas de pêssego e latas de pêssego.

Foi assim que, com muita sorte na noite, voltamos para casa com sete tortas de pêssego e várias latas da mesma fruta. E mesmo minha mãe tendo presenteado as vizinhas com várias tortas e latas de conserva, ainda entramos a semana saboreando as iguarias.

Lembro bem que meu irmão e minha mãe levaram anos para voltar a comer novamente qualquer coisa que contivesse pêssegos! Não comiam nem a fruta! Eu, pelo contrário, nem ligava! Tinha ficado unicamente com a lembrança divertida daquela noite em que voltáramos da festa, os braços cheios de tortas e latas, todos sorridentes da sorte que a Terezinha tinha tido nas rifas e outros jogos!

 

Imagem by Alice Henneman

Você pode gostar também de

Sem comentários

deixe uma resposta